A sua empresa é saudável?


É comum a comparação entre a vida de uma pessoa e a vida de uma empresa, neste cenário, o contador está para a empresa, como o médico é para a vida. Aquele que irá diagnosticar e tratar as situações para manter a empresa saudável.

Da mesma forma que as pessoas precisam ter cuidados com alimentação, exercícios físicos e fazer acompanhamento diagnóstico (check-ups) regulares para se prevenirem de doenças, as empresas também precisam de algumas atitudes que vão garantir sua saúde e crescimento.

Em termos técnicos, assim como os médicos realizam exames com referências específicas, através da análise de indicadores contábeis e financeiros, é possível constatar se uma empresa está saudável ou não.

Uma empresa saudável é a que tem condição de, por meio da venda de seus produtos/serviços, gerar lucros e se manter atuante com harmonia entre receita e despesa, mantendo as contas e obrigações em dia.

De maneira geral, um negócio com boa saúde financeira tem dinheiro em caixa, liquidez e, se por algum motivo precisar fechar as portas, tem condições financeiras de honrar todos os compromissos e ainda ficar com saldo positivo.

A organização e planejamento são peças-chave nesse contexto, ter a contabilidade em dia e uma sistemática de análise do contexto torna muito mais fácil identificar e corrigir as falhas. E se ela tiver um bom planejamento, a saúde dos negócios tende a ficar bem.

A análise dos Indicadores

Fluxo de caixa – analisar o fluxo diariamente, é uma necessidade básica de gestão. É preciso entender se está sobrando dinheiro em caixa ou se está faltando.

A falta de recurso pode indicar que há má negociação dos prazos de pagamento aos fornecedores ou desequilíbrio no estoque ou inadimplência de clientes, queda nas vendas, sazonalidade etc.

Para reverter um quadro de fluxo negativo, existem algumas estratégias, as quais devem ser criteriosamente avaliadas, como:
– Adiantar títulos a vencer (descontar duplicatas);
– Prorrogar os prazos de pagamentos;
– Analisar a estrutura dos custos, despesas fixas e estoques;

– Contrair empréstimos bancários.

Em havendo sobra de recursos, é interessante conversar com os fornecedores para buscar possíveis descontos para abastecer a empresa e renovar o estoque ou realizar aplicações financeiras para utilizar esses valores como reserva de capital de giro. Importante frisar que dinheiro parado no caixa não rende lucro, por isso desse ver aplicado.

Todavia, aplicação financeira nas empresas optantes pelo Lucro Presumido e pelo Lucro Real, implicam em impostos a pagar sobre os rendimentos em percentuais que podem chegar a 38,65%, percentual este, muito superior ao exigido da aplicação em pessoa física que vai de 15% a 22,5%. É importante manter na empresa o valor para cobrir a necessidade de caixa, de forma a mantê-la capitalizada, mas não tenha receio de distribuir lucro e aplicar na pessoa física, essa é uma ótima maneira de reduzir gastos e ter mais eficiência tributária.

Liquidez – os Ativos são os bens e direitos da empresa: caixa, duplicatas a receber de clientes e estoque, por exemplo, já os Passivos são as dívidas: contas a pagar a fornecedores, impostos, colaboradores e empréstimos e financiamentos, por exemplo.

Uma empresa saudável deve ter os valores dos seus Ativos sempre superior aos Passivos. Caso contrário, é um importante indicativo que a saúde do seu negócio não está bem.

A análise de liquidez é feita com base nos registros de curto prazo, onde se observa quanto de passivos há para cada R$ 1,00 de ativos, mas também deve-se fazer considerando ativos e passivos totais, para saber se em um cenário de liquidação, a empresa se paga.

Endividamento – importante para identificar se sua empresa está saudável em relação a duas condições específicas:

  • Dívida em Capital: é importante você conhecer a dimensão da sua dívida de acordo com o seu capital, ou seja, o quanto sua empresa tem disponível de capital e quanto ela deve. Para saber, basta fazer uma conta simples: sua dívida deve ser dividida pelo seu patrimônio, quanto menor melhor o resultado.
  • Dívida em Ativos: nesse caso, é necessário entender a dimensão da dívida relativa aos ativos da empresa. Essa equação demonstra o quanto sua empresa deve e a quantidade de ativos que possui. Para encontrar, é só dividir o total de dívida pelos valores totais de ativos.

Rentabilidade – Considerado como o indicador de desempenho mais importante para entender como está a saúde do seu negócio, a análise da margem de lucro não deve ser esquecida. O indicador é essencial para conhecer a proporção entre sua meta financeira e suas operações.

Para calcular sua margem de lucro, em primeiro lugar, você deve saber o seu lucro líquido. Ele corresponde ao total de sua receita subtraído do total dos custos e despesas. Com o valor encontrado do lucro líquido, é só o dividir por sua receita total. Dessa forma você obtém a sua margem de lucro.

Quanto maior for o índice da sua margem de lucro, mais seu negócio apresenta um quadro de saúde positivo.

Uma variação bastante comum ao mundo dos negócios e que está cada vez mais sendo objeto de análise é o cálculo do EBITDA ou LAJIDA, que em bom português quer dizer Lucro Antes dos Juros (receitas e despesas), Impostos, Depreciação e Amortização. Esse indicador é muito utilizado para efeito de avaliação de negócio em operações de fusões e aquisições.

Vendas – O Funil de Vendas demonstra a jornada percorrida pelo cliente desde o primeiro contato com sua empresa ou seu produto até a conclusão da contratação.

Ao analisar o Funil de Vendas, você tem condição de saber as perspectivas de negócios em relação às metas estipuladas. Essa análise deve ser feita levando em conta os primeiros contatos com os clientes, as propostas que estão em fase de negociação, os negócios que serão concretizados e os que não serão, proporcionando assim um constante monitoramento comercial.

O estudo de todas as fases que envolvem a jornada do cliente é um indicativo dos riscos. Caso as metas de concretização das vendas não estejam sendo atingidas por meses seguidos, algo errado está acontecendo e isso pode abalar a saúde de sua empresa.

Qual o tratamento ideal para a saúde dos negócios?

Invista no melhor serviço contábil que você possa ter, aquele que cumpre prazos, que está presente no dia a dia do seu negócio com consultoria, lhe subsidiando de informações e análises para a tomada de decisão.

Quando se fala de saúde, assim como na vida, procuramos o melhor médico, para a empresa não é diferente, uma boa empresa contábil é o tipo de investimento que deve ser priorizado para garantir longevidade, saúde e eficiência.

Por meio de profissionais competentes e com expertise em consultoria estratégica e auditoria, sua empresa terá o diagnóstico correto e a receita para retomar ou manter sua saúde. A Rui Cadete Consultores atua com contabilidade estratégica há mais de 28 anos, sempre com foco na otimização de processos que possam garantir agilidade, segurança e uma consultoria ativa e assertiva.

Como disse Albert Einstein: “Uma pessoa inteligente resolve um problema, um sábio o previne. ”

Sucesso!!!

Autora:

Karina Dias do Couto – Contadora, sócia e Diretora Executiva da Rui Cadete Consultores e Auditores Associados S/S Ltda.