Iniciada a 2ª fase do eSocial: essa etapa envolve as empresas de médio porte


Essa etapa envolve as empresas de médio porte com faturamento de até R$ 78 milhões

O mês de outubro marcou o início da segunda fase do eSocial para entidades empresariais com faturamento de até R$ 78 milhões que não sejam optantes pelo Simples Nacional. O sistema visa simplificar a fiscalização das informações passadas pelas empresas ao Governo de forma unificada com relação às disposições trabalhistas.

Nessa fase, as empresas de médio porte precisam informar os dados dos trabalhadores e seus vínculos. O prazo para esta etapa do Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas vai até janeiro de 2019, e o não cumprimento pode acarretar notificações para as empresas.

O sistema busca facilitar o controle dos empregadores por concentrar muitas rotinas trabalhistas em uma só ferramenta. “O principal benefício para as empresas e empregados em relação ao eSocial é a transparência dos dados informados, pois agora todas as informações relacionadas à folha de pagamento (férias, rescisões, salário, contribuições, entre outros) serão transmitidos automaticamente aos órgãos fiscalizadores”, destaca Daniel Carvalho, contador e diretor da Rui Cadete Consultores e Auditores Associados.

Porém, apesar das facilidades trazidas, é necessário cuidado na hora de preencher os dados, visto que a plataforma é complexa e pode causar estranhamento em um primeiro momento. “O principal cuidado a tomar na hora de preencher as informações é que estejam todas corretas, pois como são encaminhadas de modo automático para os órgãos fiscalizadores, são passíveis de penalidades, caso estejam desencontradas”, ressalta o especialista.