Veja como calcular o custo de um produto de maneira simplificada

No processo de precificação de um produto ou serviço há uma etapa relevante que é essencial para a determinação do preço que chegará para o cliente final.

O preço empregado deve ser aquele que não só vai trazer rentabilidade de forma justa, mas também capaz de cobrir todas as despesas geradas na aquisição e preparo do produto ou serviço que a empresa comercialize.

Este artigo mostrará como calcular o custo de um produto de forma simples e totalmente eficaz.

Conceitos importantes

Antes de chegar no cálculo, alguns conceitos devem ser esclarecidos, para melhor compreensão do conteúdo e também para entender o processo.

Há diferenças entre 3 coisas que são totalmente distintas: Custos, Despesas e Perdas.

Custos são os valores investidos para a compra, fabricação e gastos com um produto ou serviço.

Já as Despesas são os valores envolvidos na comercialização do produto ou serviço.

Por fim, as Perdas são as causalidades, os imprevistos financeiros que não trazem qualquer lucratividade para a empresa, pelo contrário, é ver indo embora um dinheiro que não estava na programação, ou melhor, no planejamento.

É importante saber a definição de cada coisa, pois elas devem estar balanceadas para o sucesso do time de vendas.

Tipos diferentes de custos

Já mostramos o conceito de custos, agora vamos abordar os tipos diferentes deles.

Os custos têm influência direta no preço final de um produto ou serviço. Por isso, conhecer cada um deles é essencial até chegar no cálculo do custo do produto.

Custos Diretos

São os custos que estão diretamente relacionados com a compra ou fabricação de um produto ou serviço. O salário de uma costureira de uma confecção, por exemplo.

Custos Indiretos

São os custos dependentes diretamente de uma divisão ou média pelos quais juntos chegarão ao valor com incidência sobre a confecção ou aquisição do produto e/ou serviço.

Exemplo: a mesma costureira, que além de costurar de fato, também exerce uma função de apoio, cortando os tecidos  antes da costura.

Custos Fixos

São todos os custos que uma empresa possui e que independem do volume de demandas.

Custos com aluguel, segurança privada, agua, luz, internet são só 

São valores que sofrem variação de acordo com a quantidade que foi produzida ou adquirida.alguns para citar.

Custos Variáveis

Ainda falando em custos, é fundamental  a importância de conhecer os custos não só material, mas também com o capital humano da empresa.

Afinal, há custos para manter um funcionário na empresa. É um investimento que precisa ter retorno. Se o empregado não gera o resultado esperado ou excede as expectativas do planejamento da empresa, vai se tornando inviável a manutenção do empregado na empresa.

Pessoa vendo como calcular o custo de um produto
Pessoa vendo como calcular o custo de um produto

Como calcular os custos

Agora, veja as formas mais simples para calcular o custo de um produto ou serviço.

Custos com mão-de-obra direta

Aqui seguiremos com a mesma costureira do exemplo anterior para melhor demonstrar como deve ser feito o cálculo de custos com pessoas.

No caso, é o custo por hora trabalhada e o tempo destinado

Salário: R$ 1.450,00

Carga horária mensal: 220 horas

5 minutos por cada peça costurada

Custo por hora trabalhada = salário/ carga horária mensal = 1.450/220

Custo por hora: R$ 6,59

Custo por minuto (tempo destinado) = 60/5

Custo por tempo destinado = R$ 12,00

Custo da produção

Aqui seguiremos com o mesmo exemplo da costureira. Se antes, calculamos o custo com a sua mão-de -obra, agora trataremos do custo com  a produção.

Os tecidos que  são utilizados por cada costureira custa R$10,00 o metro.

Para encontrar  o valor, levaremos em consideração:

  • A quantidade de tecidos utilizada no período;
  • A quantidade de peças que são produzidas no período.

Na sequência, faremos a divisão do custo da matéria – prima pela quantidade de peças que foram produzidas no período.

O metro do tecido utilizado por cada costureira custa R$ 10,00.

A embalagem no qual são ensacados cada peça custa R$ 1,00.

Com todas estas informações, agora é preciso saber o custo unitário de cada produto.

Para começar, é preciso fazer a soma de todos os custos que envolvem a produção da mercadoria.

Neste caso, teremos o seguinte:

Custo de Confecção do Produto: R$10,00 = R$ 1,00 = R$ 11,00.

Tem um detalhe que é preciso acrescentar:

Anteriormente, mostramos um exemplo no qual constava o  cálculo do Custo por Tempo destinado:

Sendo assim, teremos:

R$ 11,00 = R$ 12,00

Com isso, o custo total do produto é de  R$ 22,00.

Agora, traremos uma situação que representa não somente a situação de vários brasileiros, mas também de várias pessoas ao redor do mundo que trabalham com uma modalidade específica: a venda direta.

Bárbara revende produtos de beleza por catálogo e mensalmente ela precisa fazer pedidos mensais para poder manter ativo o seu cadastro na empresa e manter o título recém-conquistado, o de diretora.

Mensalmente, a média de investimento dela nos cosméticos é em torno de R$ 500,00 que  são convertidos em produtos específicos. Ultimamente, por causa da pandemia, suas consumidoras têm solicitado produtos voltados para cuidados com a pele.

Com isso, o custo de cada compra dos produtos foi de:

Custo de Compra = Custo Total / Quantidade Comprada

Custo de Compra = 500/ 10 =R$50,00/unidade

Para ter acesso aos produtos, ela faz o pedido na plataforma da empresa e solicita que a entrega seja feita na sua casa. Com isso, há um custo um pouco maior, já que ela precisa pagar uma taxa referente ao frete, no valor de R$ 40,00.

Com isso, o valor que Bárbara custeou com o frete foi de:

Custo com Frete = R$ 45,00 / 10 = R$ 4.50.

Levando em consideração que Bárbara trabalha por conta própria e de forma independente, ela não tem nenhum custo referente a mão-de-obra direta. 

Com estas informações, agora sabemos que o custo total dos produtos que Bárbara adquire é:

Custo Total da Mercadoria = Custo de Compra + Custo com Frete

Custo Total da Mercadoria = 50 = 4,50

Custo Total da Mercadoria = R$ 54,50.

São maneiras simples de fazer um cálculo que irá ajudar na precificação justa dos seus produtos.

É importante saber o valor final, mas até chegar nele, é preciso saber quanto custou para que o produto ou serviço tomasse forma.

Cada centavo, cada recurso investido, devem sim estar inseridos nos cálculos e estar ali na ponta do lápis para que todos os custos envolvidos sejam repostos após a venda. 

Não é somente ter dinheiro no caixa o suficiente para manter a empresa funcionando, mas obter uma lucratividade justa é válido, justifica todo o sacrifício e também reafirma o valor da sua marca e o seu serviço no mercado por meio da prática de precificação que é feita na medida que abrange a todas as necessidades da empresa e dos clientes.

Para finalizar

Encerramos este artigo  na expectativa de que você tenha aprendido a calcular o custo de um produto ou serviço da maneira mais simples possível.

Quer saber o preço real do que você vende? Não esqueça de levar em consideração todos os custos envolvidos na aquisição do produto, na compra de materiais que compõem o serviço prestado ou até mesmo no investimento da matéria-prima que foi utilizada para fabricar o produto.

Gostaríamos de saber da sua opinião a respeito deste artigo. Caso queira, considere compartilhar com outras pessoas que tenham interesse no assunto.

Gostou do nosso post? Então compartilhe com seus amigos:

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Sobre o autor

Rui Cadete

Relacionados

Categorias

ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

Newsletter

Os melhores conteúdos do mundo contábil na sua caixa de e-mail! Preencha suas informações abaixo e inscreva-se:

Fale agora com um especialista
e entenda como podemos te ajudar: