Saiba como fazer a contabilidade gerencial em 5 passos.

A área contábil tem várias formas de se apresentar e de agregar valor ao mercado. O profissional da Contabilidade tem inúmeras possibilidades de atuação e de atuar como um parceiro na hora de ajudar uma empresa a cuidar bem do seu patrimônio.

No post de hoje, vamos falar sobre um tipo específico de contabilidade que tem ganhado cada vez mais espaço no mundo corporativo: a Contabilidade Gerencial. Aqui, você saberá o que é e como ela pode ser aplicada nas organizações.

Contabilidade Gerencial e o seu significado

Contabilidade gerencial pode ser definido como um conjunto de práticas contábeis que permitem, através de informações obtidas previamente, medir, analisar e ajudar na tomada de decisão a respeito dos passos futuros de uma empresa. 

Com todos esses dados, o contador pode fazer a identificação e interpretação de todas as informações e comunicá-las aos proprietários sobre tudo o que ele conseguiu perceber sobre a saúde financeira da empresa.

O profissional de contabilidade se torna um parceiro ainda maior de todas as áreas estratégicas da empresa, pois é a partir da sua análise perante os números  que diferentes ações e decisões importantes para o negócio acontecem.

Vantagens de adotar a Contabilidade Gerencial nas organizações

Como qualquer investimento que é feito, com certeza você quer saber quais são as vantagens de fazer a Contabilidade Gerencial em uma empresa, certo? Certíssimo! 

Agindo de forma mais estratégica, os próximos passos que a empresa dará serão mais fáceis de definir e nós iremos te mostrar os benefícios de fazer a Contabilidade Gerencial:

  • Custos reduzidos:  é importante saber para onde está indo e por onde não deve mais ir. Analisar o que tem agregado e contribuído para a lucratividade e saúde da empresa é de extrema importância.

Porém, é válido analisar também todos os pontos que podem significar não só ameaças de crises financeiras para a empresa, como também determinar a sua permanência no mercado.  Saber para aonde vai cada centavo do negócio é crucial;

  • Preço justo: não adianta apenas “achar” quanto vale o produto ou serviço que a sua empresa ofereça. Na hora de determinar quanto o seu cliente vai pagar, é necessário levar em consideração vários fatores. 

Por meio da Contabilidade gerencial, todos os fatores que devem ser levados em conta serão importantes para definir o preço que deve ser praticado no mercado da forma mais justa possível.

Inclusive, nós já falamos anteriormente sobre como fazer uma precificação de produtos de forma muito simples. Clique aqui para ler!

  • Tomada de decisões de formas mais estratégicas: com informações precisas em mãos, após passar por análises bem rigorosas, os responsáveis pela empresa podem se fazer valer de dados preciosos para tomar as melhores decisões que definirão o futuro da empresa.

Como a Contabilidade Gerencial é aplicada nas empresas

Esqueça a possibilidade de algo extremamente mirabolante e aparentemente “de outro mundo” para associar à imagem da Contabilidade Gerencial. Fazer esta modalidade acontecer nas empresas é algo muito mais simples do que se possa imaginar.

Agora, nós vamos mostrar em 5 passos como fazer a Contabilidade Gerencial acontecer  dentro da sua empresa, levando-a para outro patamar e direcionando seus negócios rumo a um futuro promissor!

1) Invista em treinamento – por mais seguro e bem-educado que um profissional seja, conhecimento nunca é demais. Com o mundo em “ritmo acelerado” em que vivemos, o avanço da tecnologia e o desenvolvimento de novos métodos de trabalho, há sempre novas maneiras de fazer a mesma coisa feita diariamente há vários anos.

Se atualizar e se adaptar às novas formas de trabalho são um bom começo para quem deseja implantar um novo jeito de fazer contabilidade dentro da sua organização;

2) Relacionamento é tudo – e esse relacionamento for com o seu cliente, é o melhor e o mais importante para se estar atento. Em muitos momentos, pessoas de fora da área ou até mesmo você pode definir essa relação como uma “troca de documentos” sem fim e só.

Esteja sempre por perto do cliente em situações onde a sua expertise pode ser de grande valia para ele. Nada melhor do que compartilhar um pouco daquilo que você sabe e ajudá-lo a entender um pouco sobre como o seu universo ajuda a manter o dele em equilíbrio;

3) Tecnologia como uma forte aliada – é preciso entender que a tecnologia não é um recurso que vem para tomar o seu trabalho e sim para otimizá-lo! O contador continuará com o perfil analítico e resolutivo, mas também saberá quando é hora de utilizar alguma ferramenta tecnológica a seu favor.

Ela não fará o que ele já costuma fazer, apenas será um grande aliado na hora de tornar o seu trabalho mais excelente, entregando resultados ainda melhores;

4) Elaboração de relatórios eficientes – Lembra que falamos do papel do contador dentro da Contabilidade Gerencial? 

Desde o levantamento das informações até a análise e o resultado, em cada etapa lá estará o contador. Cada descoberta deve ser compartilhada com os donos da empresa para que as decisões mais importantes para o futuro do negócio sejam tomadas.

Para auxiliá-los nessa jornada, nada melhor do que elaborar relatórios com dados precisos, um layout que possa ajudar bastante na apresentação e o melhor: uma comunicação clara e objetiva que facilite o entendimento de quem está visualizando o compartilhamento das informações;

5) Uso de ferramentas não financeiras – tudo o que puder tornar algo que é ótimo em excelente é sempre bem-vindo e na contabilidade isto é muito possível, não seria diferente.

As ferramentas não financeiras são uma excelente escolha que podem ajudar no processo de implantação da Contabilidade Gerencial. Aqui, nós falaremos de 3:

  • Valor Econômico Agregado (do inglês Economic Value Added): diz respeito ao lucro obtido economicamente em um período muito específico. 

Serve para mensurar a saúde financeira de uma organização levando em consideração toda a riqueza que ela acumulou após diminuir todo o custo que foi investido;

  • Valor Agregado de Mercado (do inglês Market Value Added):  empresas utilizam este cálculo baseado nos valores que foram utilizados para investir na sua abertura e no valor atual que elas possuem. 

Em outras palavras, o Valor Agregado de Mercado está diretamente relacionado à diferença entre o valor de mercado atual e os valores que foram investidos na abertura de uma empresa;

  • Balanced Scorecard (BSC): é uma ferramenta estratégica que permite com que o administrador defina os objetivos de uma empresa e a partir daí ela seja capaz de criar ações estratégicas cujo intuito, seja trazer melhores resultados para a organização.

Ela permite que a empresa conheça suas fraquezas, seus pontos fracos, o cenário em que está inserida e como ela pode se destacar no mercado a partir de um posicionamento estratégico.

Chegamos ao fim!

Nosso post hoje foi feito para você conhecer uma das várias possibilidades de atuação do segmento contábil: a Contabilidade Gerencial. 

No universo corporativo, ela faz uma grande diferença para quem a utiliza, uma vez que, por meio dos resultados das análises feitas, ela permite que o contador tenha uma visão mais clara do que ocorre com a saúde financeira da empresa e a partir daí consiga comunicar com clareza aos donos da empresa, que com as informações em mãos, podem agir de forma estratégica no negócio.

Gostou do nosso post? Então compartilhe com seus amigos:

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Sobre o autor

Rui Cadete

Relacionados

Categorias

ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

Newsletter

Os melhores conteúdos do mundo contábil na sua caixa de e-mail! Preencha suas informações abaixo e inscreva-se:

Fale agora com um especialista
e entenda como podemos te ajudar: