Margem de Contribuição: o que é e como calcular

A Margem de Contribuição é um cálculo fundamental para as empresas que desejam ter sucesso econômico e faturamento suficiente para a cobertura de gastos gerais e lucratividade. 

Entretanto, mesmo sabendo da existência deste importante indicador financeiro, muitos gestores e proprietários não reconhecem a sua necessidade ou não sabem como calcular corretamente, gerando valores incorretos e incoerência de resultados. 

Para proporcionar um entendimento objetivo do assunto e te fazer entender de uma vez por todas como calcular a Margem de Contribuição e a sua devida importância, preparamos e dividimos este artigo nos tópicos a seguir: 

  • O que é a Margem de Contribuição? 
  • Importância de calcular a Margem de Contribuição 
  • Como calcular corretamente a Margem de Contribuição 
  • Conclusão 
  • Sobre a empresa 

Se o tema te desperta interesse e se deseja aprender conosco, basta prosseguir com a leitura do nosso conteúdo e ter o detalhamento de cada um dos pontos listados. 

O que é a Margem de Contribuição? 

A Margem de Contribuição é um cálculo feito para ajudar a empresa com o planejamento financeiro, ajudando e promovendo a saúde econômica do negócio.  

Dessa forma, é um indicador econômico-financeiro que tem como objetivo principal analisar a capacidade que uma empresa tem de faturar além de despesas e custos básicos, quantificando o lucro e permitindo a percepção da valia do produto e/ou serviço vendido. 

Isso porque apesar de relacionados, alta quantidade de vendas não significa alta taxa de lucro. Logo, a Margem de Contribuição direciona as atividades empresariais, possibilitando o reajuste de precificação e a mudança de processos produtivos, visando sempre a melhor utilização de recursos e o aumento do lucro.  

A Margem de Contribuição também é popularmente chamada de ganho bruto pois representa, acima de tudo, o quanto de lucro de vendas será utilizado como contribuição para que a empresa possa cobrir todos os gastos e ainda assim lucrar. 

O indicador é baseado na seguinte fórmula: 

Margem de Contribuição= Valor das vendas – Valor dos Custos e Despesas Variáveis 

Para poder aplicar os valores certos e obter a margem de contribuição real de uma determinada empresa, é necessário conhecer os conceitos do cálculo base e entender a quantificação dos mesmos. 

Mais adiante, explicaremos tais conceitos e o jeito certo de calcular o ganho bruto empresarial. 

Importância de calcular a Margem de Contribuição 

Agora que você já sabe do que se trata a Margem de Contribuição, deve ter uma ideia de sua importância para as empresas, independente do porte ou ramo das mesmas. 

Tendo em vista a necessidade de conhecimento da situação econômica atual e da importância da correta precificação de produtos para o faturamento, fica evidente a importância do cálculo da Margem de Contribuição, já que o mesmo possibilita a análise minuciosa de ganhos, custos, despesas e lucros a partir de dados reais e fidedignos. 

Por isso, deve ser feito e implementado nos mais diversos modelos empresariais, de forma regular e periódica. 

Tal atitude evita problemas financeiros, promove planejamento e sucesso empresarial. Além disso, ajuda na tomada de decisões e no direcionamento dos negócios empresariais, tendo em vista a identificação de possíveis problemas na precificação de produtos e da necessidade de reajustes nos valores de venda. 

Como calcular corretamente a Margem de Contribuição 

Agora que você já sabe o que é a Margem de Contribuição e entende a importância da mesma, podemos partir para o foco do nosso texto: A forma correta de calcular este indicador. 

Como já vimos anteriormente, o cálculo tem como base a fórmula:

Margem de contribuição = Valor das Vendas – (Custos Variáveis + Despesas Variáveis)

Entretanto, para aplicá-la corretamente é necessário conhecer bem cada um dos termos e os seus respectivos conceitos, para que os valores sejam bem aplicados e não confundidos. 

Para isso, vamos utilizar definições já dadas em outro conteúdo nosso que explica detalhadamente os custos produtivos. Se deseja ter acesso completo a ele, clique aqui e você será redirecionado. 

  • Custos Variáveis: Os custos variáveis são os passivos referentes aos valores necessários para o processo produtivo. Diferente dos custos fixos e como o próprio nome sugere, os custos variáveis são aqueles que mudam de acordo com a demanda produtiva da empresa. Dessa forma, quando há aumento da produção, há também aumento de custos. Os insumos produtivos são bons exemplos de custos variáveis.
  • Despesas Variáveis: Diferente dos custos gerais, as despesas são os passivos referentes a manutenção da atividade empresarial. As despesas variáveis são as que sofrem alteração a depender da quantidade de consumo, como as contas de água e luz, por exemplo. 

Entendendo esses conceitos, basta colher os dados e valores referentes a eles e aplicar a fórmula já existente. Válido salientar que os dados precisam ser reais, fidedignos e atuais, para que não hajam resultados inválidos ou diferentes da realidade. 

Para fixar o seu aprendizado, vamos exemplificar a aplicação da fórmula. 

Imagine a seguinte situação: 

Uma empresa Y teve no mês de Outubro teve os seguintes valores: 

Custos variáveis: R$750,00 

Despesas variáveis: R$900,00 

Em contrapartida, o valor de vendas do mês de Outubro da empresa Y foi de R$4.000 reais. 

Tendo esses valores em mente e aplicando a fórmula, o cálculo feito será: 

Margem de Contribuição= 4.000 – (750+900) 

Margem de Contribuição= 4.000 – 1.650

Margem de Contribuição= 2.350 

Dessa forma, dos R$ 4.000,00 reais faturados, R$ 2.350,00 representam o lucro e o dinheiro utilizado para outras despesas empresariais. 

Válido salientar que o planejamento financeiro é uma das medidas mais importantes para a manutenção e o crescimento de qualquer negócio. 

Afinal, não mensurar gastos e não prever assertivamente podem levar a empresa a prejuízos significativos, aumentando os riscos de falência e de impossibilidade de continuidade das atividades empresariais. 

Por isso, preze sempre por medidas capazes de auxiliar e promover o planejamento e a saúde financeira do seu negócio, pois como dito por J.L.Beckley: 

“A maioria das pessoas não planeja fracassar, mas fracassa por não planejar.”

Conclusão 

Após a leitura completa do nosso conteúdo, esperamos que você tenha entendido o que é a Margem de Contribuição, sua importância e a forma correta de calculá-la. 

Se deseja ler artigos com temáticas semelhantes e capazes de acrescentar ainda mais conhecimento nas práticas empresariais, clique aqui e você será redirecionado ao nosso blog exclusivo. 

Sobre a empresa 

Fundada em 1991, a Rui Cadete Consultores e Auditores Associados, empresa que fornece Contabilidade Consultiva vem, ao longo de anos, experimentando um grande fortalecimento profissional e conquistando destaque no mercado, atestado pela sua extensa e diversificada carteira de clientes.

Acreditamos que o ambiente de trabalho pode ser leve e desafiador e que fazer bem as coisas e o bem às pessoas fará com que o mundo se torne melhor. Atuamos em vários estados brasileiros, sempre replicando os mesmos parâmetros da nossa Prática de Gestão, que além de englobar nossas referências e crenças congrega a criatividade, a diversidade e a multiplicidade do conhecimento.

Para conhecer melhor os nossos serviços e conversar diretamente com um de nossos especialistas, clique aqui

BANNER 5

Gostou do nosso post? Então compartilhe com seus amigos:

Sobre o autor

Rui Cadete

Relacionados

Categorias

Newsletter

Os melhores conteúdos do mundo contábil na sua caixa de e-mail! Preencha suas informações abaixo e inscreva-se:

Fale agora com um especialista
e entenda como podemos te ajudar: