Saiba como organizar as suas finanças em 9 passos!

Se sua vida financeira não anda bem, provavelmente as outras áreas também serão afetadas: um problema acaba levando ao outro e, ao final, a pessoa se vê sem saída, enrolada em uma bola de contas a pagar.

O grande sonho de consumo de muita gente que se encontra nessa situação é um dia poder organizar as finanças e respirar aliviada. Se você é uma delas, está no lugar certo!

É fato que na realidade de grande parte das famílias brasileiras é quase impossível fazer sobrar um dinheirinho no final do mês. Geralmente porque compram mais do que recebem, atrasam boletos, estouram o cartão de crédito e, com isso acabam sendo atropeladas pelos altos juros.

Nesse ritmo, a renda acaba comprometida e, no final do mês, a sensação é de que o dinheiro tão suado, foi todo escoando pelo ralo.

Se você quer fugir dessas situações, separamos 9 passos que vão lhe ajudar a organizar suas finanças pessoais. Confira:

#01. Faça um diagnóstico

Ter noção do dinheiro que entra e sai do seu orçamento pessoal ou familiar faz toda diferença para iniciar uma jornada de organização de finanças. Por isso, anote todas as suas receitas e despesas mensais.

É importante ter em mente que, se a diferença entre o que você recebe e o que você gasta é negativa, suas finanças pessoais não estão nada bem. Assim, fazer um diagnóstico desses valores antes de começar a gastar é o pontapé inicial de qualquer organização financeira.

#02. Crie um orçamento

Após entender qual o diagnóstico da saúde de suas finanças, é hora de criar ou organizar seu orçamento.

Primeiro você deve analisar os gastos fixos – planos de saúde, seguros, prestações de veículos ou imóveis, taxa de condomínio, mensalidades, etc. – e, em seguida, os gastos variáveis – contas que podem sofrer alteração de valores, como taxas de água ou energia.

A partir daí, você deve estabelecer quanto do seu salário ou receita está destinado a cada tipo de gastos, fixos ou variáveis. Por exemplo, se a soma dos valores de suas contas fixas correspondem a 60% de suas receitas, seus gastos variáveis não podem ultrapassar os 40% restantes. Caso isso aconteça, você estará no vermelho.

Outra dica importante para não se endividar é tentar reduzir ao máximo os gastos variáveis, economizando com o consumo consciente de energia ou água, por exemplo.

#03. Controle até o cafezinho

Mesmo sendo uma despesa considerada pequena, o cafezinho de todo dia pode fazer a diferença na organização de suas finanças. Gastos que não são contatos, como o exemplo do cafezinho, são apenas a pontinha do iceberg. Somados, podem dar um grande susto!

Apesar disso, os grandes custos são o principal motivo do endividamento de milhares de brasileiros. Portanto, calcule o que realmente é importante para evitar entrar em compromissos financeiros maiores do que suas possibilidades.

#04. Mude seus hábitos

Se você pretende organizar de uma vez por todas suas finanças e fechar o mês com um saldo positivo no banco, tenha em mente que precisará encarar um ajustes de gastos e mudar alguns hábitos que acabam comprometendo seu orçamento.

Sabe aquele jantarzinho de fim de semana, a ida semanal ao cinema ou o costume de comprar roupas todo mês? Esses são os primeiros exemplos de hábitos que precisam ser controlados.

Você deve estar se perguntando: como deixar de fazer tudo isso? Você não precisa parar de se divertir. Basta procurar diminuir e controlar a quantidade dessas saídas, isso já lhe ajudará muito, você vai ver!

#05. Cuidado com a tentação do crédito

Tenha muito cuidado com os cartões de crédito, cheque especial e aqueles chamados créditos fáceis. Eles estão disponíveis, mas isto não significa que você precise usá-los sempre que der na telha. É preciso ter cautela, pois ali estão implicados juros altos!

O crédito, seja ele qual for, é o vilão da organização das finanças. Isso porque é muito fácil perder o controle e sair lançando mão de todas essas possibilidades, como se fossem uma realidade da sua renda mensal. E é aí que mora o perigo do endividamento.

Portanto, fique atento, especialmente, aos cartões de créditos.

Acompanhe seus gastos periodicamente, isso ajudará a não ter sustos com faturas recheadas!

Pessoa evitando comprar com cartão de crédito para organizar as finanças
Foto de Andrea Piacquadio no Pexels

#06. Programe suas compras

Focar na organização das finanças não quer dizer que você não poderá comprar o que deseja. Mas para realizar compras fora do orçamento mensal é preciso se programar. Dessa forma, antes de qualquer impulso consumista é necessário que você avalie a importância dessa compra.

Se faça sempre a seguinte pergunta antes de comprar algo por impulso: eu preciso mesmo disto agora? Se a resposta for não, repense a decisão.

Já quando você se programa para realizar uma compra de alto valor, como a aquisição de uma casa ou um carro, as chances de você se endividar são mínimas.

Outra dica para economizar ainda mais é juntar dinheiro e comprar à vista, assim você também poderá negociar descontos com maior facilidade.

#07. Tenha uma reserva de emergência

Esse é um dos mais importantes passos para organizar suas finanças: crie uma reserva financeira de emergência. A recomendação é guardar uma fatia da sua renda fixa de todos os meses.

Para quem está passando por um momento de contenção de custos, esse passo pode parecer impossível, mas vale lembrar que não é preciso guardar muito do que se ganha: uma pequena parcela mensal já lhe renderá um montante significativo ao final do ano.

Esse dinheiro poderá lhe ajudar muito com gastos inesperados, como problemas com seu automóvel, despesas de saúde, etc.

Coloque essa reserva financeira em um investimento de retirada fluida, para que você possa sacar qualquer valor assim que uma urgência surgir. Caso o seu objetivo de investimento seja a médio ou longo prazo, procure alternativas que rendam mais, mesmo que o montante investido fique indisponível por determinado tempo.

#08. Procure entender sobre educação financeira

Existem vários cursos e materiais didáticos disponíveis online para quem pretende entender sobre juros, inflação, investimentos, consumo, etc. São assuntos que ajudam muito na hora de organizar suas finanças.

Aprender a usar o dinheiro da maneira correta e segura é um passo crucial para a mudança de hábitos financeiros. Por isso, invista seu tempo na busca desses conhecimentos. O universo das finanças pode ser menos complicado do que você imagina.

#09. Invista

Se você seguir todos os passos até aqui estará em uma boa situação financeira. E aí chegou o momento de investir parte da sua renda mensal. Pense no futuro!

O mercado das finanças atualmente oferece um leque de oportunidades para quem pretende realizar investimentos, sejam eles conservadores, moderados ou agressivos. Procure entender mais sobre eles e vá em frente!

Se você gostou desse texto que tal compartilhar em suas redes sociais? Certamente ajudará a mais gente a organizar as contas e dormir mais tranquilo, não é mesmo?!

BANNER 3

Gostou do nosso post? Então compartilhe com seus amigos:

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Sobre o autor

admin

Relacionados

Categorias

ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

Newsletter

Os melhores conteúdos do mundo contábil na sua caixa de e-mail! Preencha suas informações abaixo e inscreva-se:

Fale agora com um especialista
e entenda como podemos te ajudar: